Mitos do Despertar espiritual

O que é da espiritualidade pode ser cobrado?


Faço outras perguntas a vocês: o que e da área de saúde, médica, deve ser cobrado? Educação deve ser cobrado? Saneamento básico deve ser cobrado? Água deve ser cobrado? Não são essas necessidades mais básicas do que cursos de espiritualidade? São todas cobradas e ninguém reclama. Ate onde é dito ser “de graça” com o governo pagando, quem paga são os impostos dos cidadãos, pois governo algum gera dinheiro por si só.


Então por que esse preconceito com espiritualidade?


Mateus 10:8 – “Curai os enfermos, ressuscitai os mortos, limpai os leprosos, expeli os demônios; de graça recebestes, de graça dai.”

Essa frase é usada por todas as religiões e pelos “novos espiritualizados” para pressionar quem cobra por cursos e eventos relacionados a espiritualidade a não faze-lo, chamando-os de “hereges”.


Pois bem, primeiros vamos entender o contexto dessa frase? Não vou nem discutir agora a questão de tradução.


Leia, por favor, todo o texto do capítulo 10 de Matheus primeiro. Você vai perceber que ele fala sobre Jesus “dando poder” aos seus discípulos sobre os “espíritos imundos” e para curare todas as doenças e as enfermidades.


Ele fala também para os discípulos não rem aos gentios, nem na casa dos samaritanos, mas somente “as ovelhas perdidas de Israel”. Escolhendo os enfermos que devem ser tratados então? Interessante.


Nessa peregrinação voluntaria, deveriam pedir para ficar na casa “dos dignos” (de graça), comer por lá (de graça) e depois seguir seu caminho repetindo o comportamento em todos os lugares visitados. E se alguém ousar não aceitar recebe-los, “haverá menos rigor para a terra de Sodoma e Gomorra, do que para aquela cidade”. Ou seja, coagindo mesmo. Se não os receber, serão destruídos. Parece o Jesus que vocês conhecem falando? Assim segue o texto.


Bom, se eu fosse seguir a risca esse texto já teria a primeira reclamação com Jesus: eu não recebi nada de graça. Estudei a minha vida inteira, comprando livros, comprando cursos, viajando e pagando avião, gasolina, hotel, comida, etc. Minha vida inteira. Estudando, aprendendo técnicas e me virando, enquanto tinha que procurar tempo entre meu trabalho tradicional – para ganhar meu sustento, e minha pesquisa e jornada na espiritualidade (quando sobrava tempo).

Portanto, não recebi nada de graça.


Mas vamos imaginar que eu tenha recebido ok? Vamos lá. Então agora tenho que procurar os “filhos de Israel” para ajudar de graça. Não qualquer pessoa, uma audiência específica, pois não posso ajudar “os gentios” nem os “samaritanos”. Tem que ser quem o texto escolheu. Portanto, se você não for um filho de Israel, azar seu. Imagina um vídeo meu desses no YouTube quanto “amor” iria causar por escolher pessoas para tratar? Consegue ver que não faz sentido algum, muito menos no século XXI?


Mas mais uma vez vamos imaginar que eu escolha quem deve ser tratado e vá ate a sua cidade. Olha só que alegria, você é um dos escolhidos! Então bato a sua porta, querendo dormir na sua casa e comer da sua comida enquanto ficar por lá. Me aceita? Uns 20 dias está bom. Se não me aceitar, a ira de “Deus” ira contra você e ate o pessoal de Sodoma e Gomorra vai ter um lugar melhor no céu. Mais uma vez, faz sentido?


Já deu para entender que, além da Bíblia ter problemas seríssimo de tradução, manipulação, interpretação de contexto histórico, social e cultural, tem o nosso problema de levar tudo ao pé da letra.


Contratos de pobreza


Essa interpretação ao pé da letra servem bem um proposito: manipulação para manter as pessoas controladas e vibrando baixo. Como? Fazendo com que rejeitemos uma das energias mais importantes na nossa dimensão material de espaço-tempo: o dinheiro.


O dinheiro e uma energia como qualquer outra e deve ser manipulada pela nossa mente igual. O pessoal da “oposição” sabe muito bem disso e usa isso a favor deles. Nos fazendo assinar “contratos de pobreza”, enquanto eles acumulam 90% da riqueza mundial.


Fiz ate vídeo sobre isso: https://www.youtube.com/watch?v=LMPC-OX3cdI


Se achamos que “dinheiro não cai da arvore” ou “dinheiro só traz problema”, mandamos ele pra longe (pro bolso do governo secreto, claro). Agora eu te pergunto: quem consegue Despertar pensando em conta pra pagar? Que tempo para estudar sobra na vida do cidadão que tem que trabalhar 2 ou 3 empregos para sustentar a família? Entendeu o “pulo do gato” de quem nos controla?


Comece a fazer agora as pazes com o dinheiro e entenda, de uma vez por todas, que todos nos temos que cobrar o que é justo pelo nosso trabalho. Seja ele um médico, um bombeiro, um artesão, um psicólogo ou um professor, como eu.


Cursos são dados por professores


Sim, meus caros. Sou um professor. Como tal, não devo ser remunerado? Hoje dedico minha vida a isso. Não trabalho mais no Mercado tradicional e isso é um risco enorme na minha vida. Imagina qual a estabilidade que tenho se dependo da venda de cursos para viver? Você sabe quanto vai ganhar o mês que vem? Eu não.


O problema é que eu sou um professor da uma matéria polemica: espiritualidade. Porque se eu fosse professor de matemática ou português, ninguém estaria reclamando de eu pedir dinheiro em troca de informação não é mesmo? Ninguém parou para pensar que eu gastei muito dinheiro para estar aqui onde estou, assim como um professor de matemática gasta para estudar, se qualificar e se manter atualizado.


Mas ate um professor de Teologia é pago, não é verdade? A faculdade de Teologia também não é paga? Se não for, alguém esta pagando a conta. Doações, governo, isenção de impostos. Ah, as igrejas e instituições religiosas tem isenção de impostos, eu não. 


"Ah, mas espiritualidade tem que trabalhar por amor". O médico trabalho por amor e ganha dinheiro, o professor de matemática trabalha por amor e ganha dinheiro... Por que será? Por que todos precisamos de dinheiro para viver! Tente pagar sua próxima compra de supermercado com "Nanaste" ou de um abraco no caixa para ver se funciona.


Eu larguei um trabalho onde era feliz, estável, ganhava mais dinheiro e com um cargo bom por AMOR sim ao Despertar, mas a energia material permanece nessa densidade que vivemos. Aceita que dói menos.


Indignação segmentada



Ha quem ache um absurdo pagar por um curso de espiritualidade, mas acha normal pagar dízimo para a igreja, contribuição para sociedades e clubes de espiritualidade ou serviços religiosos como batismo e casamento. Quer dizer que ai não tem problema?


“Ah, mas é para manter a igreja”. Mas ue, o Vaticano é dono de um BANCO e sócio de DEZENAS de empresas no mundo, incluindo a Fiat por exemplo. Precisa do MEU dinheiro também?


Sem mencionar Edir Macedo (TV Record), RR Soares, etc.


Ninguém te obriga a nada


Já deu para perceber que todo mundo, inclusive eu e você, precisa de dinheiro para ter uma certa tranqüilidade nesse mundo e poder se dedicar a algo? Mesmo que eu tenha essa tranqüilidade fora da espiritualidade, as empresas aéreas que me transportam precisam ser pagas, os hotéis, Ubers, táxis, restaurantes, funcionários... todos eles tem pessoas que usam esse dinheiro para sustentar suas famílias e fazer a roda girar. Não tem milagre. Mesmo.


Ate o padre da igreja do seu bairro recebe um salario. SIM, um salario mensal. "Não é um absurdo? Ele não deveria fazer por amor"? Não, não é um absurdo e ele provavelmente faz por amor. Só precisa de dinheiro para pagar as contas. Um absurdo é a "empresa" dele não pagar impostos.


Mas no final, vem o ponto mais interessante: ninguém te obriga a nada! Se você não acha justo pagar por um curso de espiritualidade, não pague! Não ha chantagem, coerção, ninguém está com uma arma na sua cabeça. Não concorde e siga sua vida! Siga a vida pagando, sem reclamar, por todo o resto como saúde, educação (todas as outras matérias), entretenimento, saneamento, comida, água, transporte, etc.


Fiquem a vontade para acessar meu conteúdo gratuito no YouTube, por exemplo, com centenas de vídeos.


E quem achar que eu to rico, nadando em dinheiro, continue co-criando essa realidade que o universo escuta e eu agradeço.


Caiu de paraquedas aqui? Não sabe por onde começar? Clique aqui.